Conceituação geral

O emprego da madeira na construção civil apresenta um amplo universo de uso e linguagens. A intenção do trabalho é mostrar a madeira como protagonista da forma e função, sendo essas, em última análise, a estrutura.

Considerando-se a enorme diversidade cultural, econômica e social existente nos países que utilizam tal sistema, optou-se por considerar as condições gerais e influências externas, porém tendo como recorte específico o Brasil. Nesse sentido, pretendemos dar ênfase ao processo de construção, relacionando as etapas de projeto e construção.

No Brasil, o concreto adquiriu supremacia no imaginário arquitetônico. Em países em que o concreto não se instalou como dominante, a linguagem adquiriu contornos mais diversificados e a madeira se desenvolveu juntamente com o metal, o plático e o concreto.

A qualidade dos projetos, construções e técnicas relacionados à madeira são mais desenvolvidos em culturas que usam regularmente a madeira como matéria-prima há mais tempo. Nesses termos, destacam-se a Europa – especialmente os países escandinavos, o Japão e, na América Latina, o Chile.

Com a técnica não desenvolvida no Brasil, o uso da madeira acabou se tornando como referencial da posição social da pessoa na estratificação social. Dessa maneira a madeira é utilizada de maneira ostensiva em artefatos de madeira maciça como móveis e portas, ou utilizada na construção de barracos autoconstruídos de populações carentes, que por falta de recursos e conhecimento não se aproveita todo o potencial do material. Este preconceito cultural aparece como mais um obstáculo no desenvolvimento de métodos construtivos em madeira no Brasil.

No intuito de desenvolver a técnica construtiva em madeira, acreditamos ser necessário o estudo do comportamento estrutural e o desenvolvimento da indústria nacional para construção em grande escala. Dessa maneira o emprego da técnica fica mais viável e o país se desenvolve e explora sua grande diversidade na matéria-prima.

Nesse sentido, o comportamento estrutural próprio do material apresenta as seguintes qualidades: elevada resistência mecânica (tração e compressão), boa elasticidade, baixa condutibilidade térmica, é isolante dielétrico e sua combustibilidade o torna bastante resistente a altas temperaturas. Deve se atentar para suas debilidades: higroscopiscidade (absorve e devolve umidade), sua deterioração (exige manutenção freqüente), sua resistência unidirecional, sua ansitropia, retrabilidade (alteração dimensional, de acordo com a umidade e temperatura) e heterogeneidade de sua estrutura.

Quanto à produção, a madeira é um material de baixo custo e se encontra em abundância no Brasil. Apesar de limitar as dimensões das peças (tamanhos padronizados), permite ser cortada em dimensões diversas com facilidade. É material natural de fácil obtenção e renovação (material renovável), além sua grande diversidade no Brasil possibilitando diversas propriedades específicas para uma gama de usos enorme.

Aplicação na construção civil

Na tentativa de conhecer melhor as espécies brasileiras, relacionamo-as com seus diversos usos na construção civil.

1.            construção civil pesada interna: estrutura

Na construção civil pesada interna, a madeira é empregada na produção dos elementos estruturais da cobertura em forma de vigas, caibros, pranchas e tábuas. Tradicionalmente no Brasil, para este uso, se utiliza a madeira de peroba-rosa. Para pilares, as madeiras brasileiras são mais restritas, tendo como principal a Pau-d’arco.

2.            construção civil leve externa e leve interna estrutural

Reúne as peças de madeira empregadas em usos temporários e peças utilizadas em partes secundárias da estrutura da cobertura como ripas e caibros. Para o uso temporário, a madeira é utilizada em forma de tábuas e pontaletes, montando pequenas estruturas ferramentais que auxiliam a construção – andaimes, escoramento e fôrmas para concreto. Neste grupo, durante décadas, a mais utilizada é a pinho-do-paraná.

3.            construção civil leve interna, decorativa

Engloba peças utilizadas na composição de forros, painéis, lambris e guarnições, em forma de madeira serrada e beneficiada se tira proveito de sua cor e de seus desenhos. Como referência, se tem a madeira de imbuia.

4.            construção civil leve interna, utilidade geral

Com mesmo emprego que as peças do item interior, o aspecto decorativo não interefe de maneira limitante. A maderia de pinho-do-paraná é a referência.

5.            construção leve em esquadrias

Abrange as peças de madeira serrada e beneficiada utilizadas na produção de todos os tipos de esquadrias – portas, venezianas, caixilhos. Para este uso a referência também é o pinho-do-paraná.

6.            construção civil: assoalhos domésticos

As peças de madeira serrada e beneficiada também compõem este grupo, utilizadas em pisos em forma de tábuas corridas, tacos, tacões e parquetes. A mais utilizada no Brasil é madeira de peroba-rosa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: